Skydive

Ynara meu amor

Ela diz ser meu girassol
Mas a verdade é que ela é meu Sol
é ela que guia meu caminho
e quando chega a noite
é minha lua
e a quero nua,
linda… com seu sorriso contagiante
me faz esquecer dos problemas e seguir adiante
em seu coração,
tem o amor contagiante
me faz companhia
mesmo quando distante
em seus lábios
me refaço num instante
pois só assim
meu amor…
ao seu lado
meu coração estará completo
e radiante!


Saudades!

Augusto


Protestos em SP

AnonimousBR a ideologia por trás dos protestos dos últimos dias é válida e nobre, porém a execução dos protestos está uma lástima! Vandalismo, depredação de patrimônio público, violência e todo o resto que todos estão acompanhando e tentando justificar o erro de um com os erros do outro. A polícia brasileira é mal preparada e age com violência extrema? Sim! más não esperem serem tratados como pessoas de bem (que a grande maioria dos envolvidos nos protestos são) enquanto estão tendo atitudes de marginais! Quebra latas de lixo, bancas de jornais, estações de metro, apedrejar ônibus, atear fogo em coisas no meio da rua, e todo o resto, que a mídia convencional faz questão de enfatizar, é atitude de marginal que quando se rebela bota fogo em colchão e tudo que encontrar para impedir a entrada da policia nos presídios. E por mais que 90% das pessoas e do tempo da manifestação seja pacífico, vocês serão julgados pelos 10% de violência e vandalismo que aconteceram nos momentos finais.

Más uma crítica não vale de nada se não consegue apresentar também uma solução para os problemas que está criticando, somente falar que está errado não basta! portanto meus amigos AnonimousBR deixo aqui algumas coisas que acredito que possam ajudar nos próximos protestos, e se aderirem algumas delas e realmente fizerem um protesto pacífico podem ter certeza que terão a minha adesão e de mais um monte de gente que está achando errada a forma que estão sendo conduzidos os protestos.

1 – Antes de iniciarem a caminhada da manifestação deixem todos os participantes cientes das “regras” do protesto (algumas pessoas explicando em um megafone pode ajudar!)

2 – Criem grupos de “olheiros” espalhados entre os manifestantes para retirar da manifestação qualquer pessoa que inicie um ato de vandalismo, pois assim evitarão que a coisa se torne generalizada e fuja ao controle.

3 – Lembrem-se de contra o que estão manifestando, e lembrem todos que estão participando durante todo o tempo que ela durar ( as pessoas com megafone voltam a serem úteis aqui)

4 – Orientem as pessoas constantemente a manter a paz!

5 – Falem muito mais com as pessoas da manifestação nas situações de encontro com a policia. Mantenham eles focados no motivo da manifestação e não na tensão do encontro com a policia. (usem os megafones para isso)

6 – Ao encontrarem com a polícia, não entrem em uma postura de confronto, isso irá fazer eles “atacarem”. Sentem-se, fiquem de costas para os policiais ou qualquer atitude que mostre para eles que vocês não entrarão em confronto, porém também não desistirão da causa pela qual estão lutando. Todo mundo está falando que os policiais (na manifestação do dia 13/06) atacaram durante um pedido de não violência, sim o pedido aconteceu, mais se olharem para esse vídeo https://www.facebook.com/photo.php?v=389199691197860 a partir de 2:49s iniciam gritos de ofensas aos policiais. E isso os incita a agirem com mais violência, o objetivo da manifestação não era contra violência policial, portanto esse gritos não ajudam em nada!

7 – Os policiais, que estão cumprindo ordens, também estão com medo do que pode acontecer se a situação sair do controle, da morte meu amigo, e o policial, que também é gente, vai preferir bater e atirar com bala de borracha em vocês e reprimir a manifestação do que deixar isso virar um caos e a vida dele entrar em risco, o policial vai pensar “se uma mãe tiver que chorar que seja a dele e não a minha”. Isso é falta de preparo deles eu sei, más é com isso que vocês tem que lidar, estarem vocês preparados para contornar a falta de preparo deles.

8 – nos encontros com a policia fiquem sempre unidos, de braços dados, segurando as mãos uns dos outros ou qualquer coisa assim, é muito mais difícil a policia arrastar um bloco de pessoas do que individualmente.

9 – Em alguns casos tenham um “plano de fuga”, porque se a coisa ficar feia, uma multidão correndo desesperada para todo lado as pessoas acabam machucando elas mesmas.

10 – PROTESTO NÃO É BADERNA NEM BRINCADEIRA DE CRIANÇA! PRECISA DE PLANEJAMENTO.


Reflexão sobre a “Maldição do Poderoso Godinho – MPG.”

Nesse fim de semana estava conversando com alguns amigos de Boituva sobre como estão ocorrendo muitos acidentes e locuras por parte dos atletas brasileiros, e fiquei sabendo da existencia de um texto do Márcio Rossi de 2004 publicado no site PQDBrasil [1] chamado a “maldição do poderoso godinho” [2] o texto apesar de escrito em 2004 e focando principalmente em iniciantes é muito atual e com algumas pequenas alterações explicaria extamente ( na minha opnião ) o que tem acontecido com muitos atletas no Brasil. No texto Márcio diz que a medida em que o iniciante começa a ganhar confiaça e a cada salto vai perdendo o medo da queda livre e dos riscos que estão ligados ao nosso esporte, e começa a curtir mais os saltos, não que isso seja ruim, o problema vem quando ele começa a confundir perícia com fazer coisas perigosas

“Esse é um momento crítico. Nesse estágio o iniciante deve reunir forças
para recuperar a atitude que o medo lhe impunha. Deve lembrar-se que ainda
está engatinhando no esporte. Todas aquelas coisas que ele acha legal mas só
não tentou ainda porque tinha um medo danado são mesmo perigosas; mais que
coragem, demandam experiência que um iniciante não tem.

Essa era a oportunidade que a MPG aguardava. Ela penetra no subconsciente da
vítima, suspirando seu feitiço. O Poderoso Godinnho entra em ação. Ele
confunde perícia com burrice e pensa ser ousado quando está sendo estúpido.
A altitude de comando despenca, o velame encolhe. Cada manobra audaciosa da
qual escapa inteiro aumenta sua equivocada convicção da própria
infalibilidade.”

Bom atualmente em Boituva o que eu vejo é uma série de pessoas as quais eu gosto e tenho admiração fazendo coisas que são arriscadas de mais para ser feita, claro que eles se garantem e se sentem confiantes em fazer aquilo, más a segurança deve estar em primeiro lugar na cabeça de todos os atletas! Márcio ao final de seu texto denomina esse atleta com o “Incrível Godão”:

“Enquanto a tragédia não chega, ele continuará perseguindo o objetivo que
trará alívio para seus problemas de auto-afirmação: transformar-se em um
Incrível Godão. Aí, meus caros, não tem cura não.”

Nesse fim de semana em Boituva enquanto um instrutor desceu no avião com mais duas atletas com relativa experiencia devido a turbulencia e falta de visibilidade da area para a saida, outro se lançou a 10Kft com um aluno AFF nível 6, mesmo ele sendo um profissional extremamente experiente não daveria ter feito isso! pois ele agiu como um “Incrível Godão”,e pode estar criando um novo Poderoso Godinho, sem contar o risco para o aluno. Acredito, ao contrário do Márcio, que mesmo os incríveis godões podem e devem mudar suas atitudes, pois apesar de que em um acidente quem vai sofres as dores das lezões e se for o caso algum tipo de punição é ele, o que esse atleta precisa entender é que como nosso esporte é pouco popular, todos os outros atletas acabam sendo rotulados ou indiretamente punidos por essas atitudes perigosas, isso sem mencionar o lado emocional dos amigos e parentes que sofrerão ao seu lado, más até mesmo aquele que nunca viram ou conversáram com aquele atleta, que ao banalizar o risco do esporte gerou tal tipo de ituação, acabam sendo penalizados.
Como? Bom se começar a ter muito acidente ou muita loucura, é preciso que mais pessoas fiscalizem as áreas de salto, a burocracia e a papelada aumenta, o que torna cada vez mais difícil para cidades onde há uma menor concentração de atletas manterem suas áreas de salto e vai deixar o esporte ainda mais impopular, com mais burocracia e monos atletas o preço de vagas e do equipamentos vai subir, porque o mercado ficará mais restrito, somando os fatos acima ficará cada vêz mais difícil para saltar! o que fará o paraquedismo brasileiro regredir e tenho absoluta certeza que mesmo o mais egoísta dos paraquedistas não quer que isso concretize porque vai ser muito ruim pra ele também!! Portanto pessoal fica um apelo do novato aqui: “Godões, godinhos, futuros godinhos, iniciantes assim como eu, se policiem revejam suas atitudes em relação aos procedimentos de segurança, tomemos cuidado com o excesso de ousadia, pois todos nós temos muito a perder!!”

Obrigado

[1] http://www.pqdbrasil.com.br/
[2] http://www.pqdbrasil.com.br/pqdbrasil/a-maldio-do-poderoso-godinho/


Salto em Londrina!!

No inicio desse mês tive a oportunidade de realizar alguns saltos em uma área diferente da que eu estou acostumado, agradeço ao meu instrutor e amigo Paulo Zacarias e ao meu amigo e responsável pela área de salto de Londrina – PR Fabio Pelayo por me permitirem realizar esses saltos.

Foi um experiencia muito boa para mim, pois conheci uma área nova que já ajuda a evoluir a navegação nessa ainda, a navegação é diferente da navegação padrão que aprendemos durante o curso teórico de paraquedismo que diz que a aproximação para pouso é feita com o alvo sempre a sua esquerda, porém em Londrina a aproximação de quem vai fazer o circuito de pouso normal é feita pela direita, pois lá é separada a área de pousos de alta performance da área de pouso padrão, coisa que eu achei muito legal pois evita muitos sustos tanto para atletas que “não precisarão” se preocupar se tem algum manicaca cruzando a frente dele, como para os alunos que não se assustarão com a velocidade que os atletas chegam para efetuar os pousos.

Além da experiencia com a área nova, conheci uma nova aeronave pra lançamento de paraquedistas o avião Pilatus PC-6 Porter, eu tinha um preconceito completamente errado sobre essa aeronave, como lá em Boituva que tem a maior infraestrutura de paraquedismo no Brasil os saltos são feitos de Cessna Caravan e sempre escuto o pessoal de outras áreas que vão pra lá falando muito mal das aeronaves que eles saltam principalmente porque nessas áreas menores normalmente os saltos são feito com o Cessna Skylene (cesninha) que elas são desconfortáveis e demoram muito para atingir a altura de lançamento, bom isso não é a realidade do Porter, pelo contrário ele é uma aeronave confortável e rápida e na minha opinião nesses dois quesitos supera em muito o caravan, porém a capacidade do porter é menor que a do caravam, enquanto o primeiro tem capacidade máxima de 10 paraquedistas (pqds) o segundo carrega 16 pqds, outra coisa que o caravan leva vantagem sobre o porter é em relação a saída de múltiplos paraquedistas para realizarem formações maiores que 4 pqds devido a porta do caravan ficar atrás, e não em baixo da asa (caso do porter) ele permite que mais paraquedistas fiquem do lado de fora da aeronave no momento da saída.

Realizei três saltos em Londrina, dois saltos solo em que comecei a mudar minha posição no ar para tentar voar na mantis e melhorar minhas curvas de 360 graus e movimentação a frente, e um salto de instrução irado com o mestre Fabricio Macoto com objetivo de aprender sobre linhas de voo, onde ele ditava a direção e eu tinha que me deslocar e alinhar frente a frente com ele (vídeo no youtube). Mas apesar da experiencia “técnica” ser importante, o mais valeu a pena mesmo foi conhecer as pessoas que saltam em Londrina todos são muito gente boa, foram super hospitaleiros, quando acabaram os saltos tomamos umas cervejas lá na área depois fomos todos a uma pizzaria (sobre o rodizio é melhor não comentar porque a galera saiu meio frustrada rsrs) conversamos demos e demos altas risadas, show de bola!!

Muito obrigado Fly Paraquedismo!!

Fabio Pelayo por deixar esse manicaca aqui saltar com vocês!

Luciano Miguel pelo suporte no rádio!

Fabricio Macoto pelo salto que fizemos junto!

a toda galera da Fly Paraquedismo, vocês são pessoas ótimas!


Trabalho Relativo ou Free Fly?

Olá!!!

 

Antes de falar sobre minha dúvida eu vou esclarecer um pouquinho sobre o titulo desse post. O que acontece é o seguinte, dentro do paraquedismo existem várias modalidades que um atleta pode se encaminhar, FreeFly (FF), Formação em queda livre (TR),  skysurf, wingsuit, B.A.S.E jump etc… Bom em todas essas modalidades elas tem 2 posições de queda basicas, ou você cai com o corpo na horizontal (barriga, e dorso)  ou  na vertical (head-down, sit, stand up).

A questão é o seguinte, eu estou engatinhando ainda no mundo do skydive, e sei que devo experimentar um pouco de cada para saber se gosto mais de um ou de outro, porem quando eu comecei o curso de paraquedismo, eu tinha quase certeza que eu partiria para o free fly, pois achava que a movimentação em queda livre do free fly era mais agitada e animada e com maior grau de dificuldade que a do TR que na minha cabeça era uma troca de grips (movimento de aproximação entre os atletas) entediante,  monótona e chata.  Porem essa semana eu passei algum tempo vendo alguns videos sobre paraquedismo, e comecei pelas 2 melhores escolas que eu conheço de cada estilo, o CTR e a FlyFactory e a impressão que eu tive foi justamente o contrário, notei uma variedade de movimentos e intensidade de movimentação maior e mais empolgante no TR que no FF. Como imagens conseguem descrever melhor que palavras seguem dois videos que mostram o que eu quero dizer com isso:

Treino do time Optimun CTR:

FlyFactory Q1 2012:

Eu vou experimentar e me informar melhor sobre os dois estilos de “voo” para poder formar melhor uma opinião de ambos, más devo confessar que minha opinião sobre TR mudou drasticamente.

Uma coisa é fato, eu ainda vou saltar muito de barriga, por um simples motivo, independente do estilo que o paraquedista prefira se aprimorar, o comando é feito de barriga, e é extremamente importante estar estável no ar na hora do comando para diminuir os riscos de ter um twist ou alguma pane no momento da abertura, sem contar também que lá na frente eu tenho vontade de fazer um ou mais, se a coragem me permitir, saltos de B.A.S.E e pelo que eu já andei vendo e lendo sobre o assunto um posicionamento perfeito no momento do comando é FUNDAMENTAL e quase que OBRIGATÓRIO no BASE pois se você estiver um pouquinho torto seu paraquedas não vai abrir na posição esperada e ele pode acabar te jogando de encontro com o prédio, montanha, antena ou o que for que você estiver saltando dele quer ver um exemplo? Jeb Corliss falando sobre um salto realizado por ele próximo a uma cachoeira na Africa do Sul: aqui

Abração galera!!


Boituva lá vou eu!!

É isso ai!!! Nesse fim de semana estou indo pra Boituva!!

Vai ser meu primeiro salto após concluir os saltos do curso AFF, estou muito animado!! Um amigo que também esta fazendo o Curso AFF vai estar lá, e está querendo concluir o curso nesse fim de semana. Faltam 3 níveis pra ele terminar vou tentar estar em algumas decolagens junto com ele. Mais não vou conseguir ir em todas como era minha vontade inicial porque no sábado vou fazer já o salto de baixa altitude ( nível 8 ) e tentar fazer um salto com meu brother zaquinha que me prometeu que ia fazer um salto de instrução comigo sem me cobrar o profit do salto.

Eh isso ai, pra primeiro post já escrevi bastante rsrs